Sistema Imunitário: aprenda a fortalecer o seu de forma natural!

Viva,


Faço votos para que se encontrem bem.


Agora que o estado de emergência e o confinamento começam a ser levantados, gostaria de partilhar convosco algumas estratégias que utilizo regularmente para ajudar o meu sistema imunitário a manter-se o mais forte e equilibrado possível. Costumo recomendá-las também aos meus pacientes.


Este texto não pretende ser um resumo exaustivo sobre o funcionamento deste incrivelmente complexo sistema, mas espero que esta informação possa ser-vos útil.


O sistema imunitário é a nossa linha de defesa contra inimigos externos e internos. Quando falamos de melhorar o sistema imunitário, é muito importante começarmos por identificar e corrigir os fatores presentes no nosso estilo de vida atual que possam estar a comprometer o seu bom funcionamento (imunossupressão) e depois ver o que podemos acrescentar à nossa rotina para potenciar o seu desempenho (imunoestimulação), sempre com o objetivo final de alcançar e manter o seu equilíbrio (imunomodulação).

Se qualquer um de nós estivesse a andar de barco e descobrisse um furo no casco por onde a água estivesse a entrar, a primeira coisa que faríamos seria tapar o buraco o mais rapidamente possível, e não necessariamente acelerar o motor. O mesmo acontece com o nosso sistema imunitário, primeiro precisamos de avaliar e corrigir as vulnerabilidades, ou seja, “tapar os buracos”, para podermos chegar a bom porto.


Alguns fatores conhecidos que trabalham contra o nosso sistema imunitário e que promovem a imunossupressão, e o que podemos fazer para corrigir isso:


  • Medicamentos: muitas pessoas necessitam de medicamentos para tratar problemas de saúde crónicos, mas que têm efeitos secundários negativos para o sistema imunitário, no entanto, alterar a medicação não será simples nem sequer recomendado nesta fase. Mantenham a medicação, mas vejam as indicações que se seguem.

  • Stress psicológico: este é, muito provavelmente, o fator que tem maior impacto negativo no sistema imunitário do maior número de pessoas porque promove inflamação crónica sistémica e coloca as defesas do organismo num estado de alerta permanente, provocando imunossupressão no sistema imunitário. É imperativo que aprendam técnicas simples para aumentar o relaxamento e eliminar o stress crónico e que as pratiquem diariamente. Podem ver uma técnica que consegue fazer as duas coisas AQUI

  • Alimentação: a flora intestinal é a casa naturl do nosso sistema imunitário e onde habitam muitas espécies de microrganismos. Manter a convivência natural e equilibrada entre todas estas entidades é fundamental para a manutenção de um sistema imunitário resiliente. Para isso, é imperativo mantermos uma alimentação equilibrada. Nada que já não saibam. Uma palavra em relação à glicose, para dizer que existe alguma evidência científica que nos diz que o açúcar natural presente nos alimentos, especialmente na fruta, tem a capacidade de nos proteger perante alguns vírus, nomeadamente do vírus influenza, associado à gripe sazonal. Mas não confundir açúcar natural, presente nos alimentos, com açúcar artificial, presente nos bolos e bolinhos!

  • Excesso de açúcar refinado: o açúcar refinado promove a inflamação no corpo, e a inflamação representa um dos principais fatores de desenvolvimento de doença no organismo, quer para doenças físicas quer psicológicas. Apesar de ser difícil abandonar os bolinhos caseiros e o conforto emocional que nos trazem nesta altura, tentem começar a diminuir o consumo de açúcar refinado.

  • Excesso de álcool: o mesmo efeito do açúcar, para além da inflamação, ambos promovem ainda uma sobrecarga do fígado e dos rins, diminuindo a capacidade geral do organismo para purificar e eliminar toxinas do sangue, órgão e tecidos.

  • Sedentarismo: o exercício físico moderado tem muitos benefícios para a saúde, desde logo porque aumenta a circulação sanguínea e o aporte de oxigénio para os pulmões e depois para todo o organismo. Para além disso, promove o relaxamento muscular e mental. Se o exercício físico for realizado ao ar livre, tem o benefício do ar puro, e também da captação de Vitamina D através da exposição da pele aos raios solares. Outro benefício menos conhecido do exercício físico tem a ver com o sistema linfático, um sistema fundamental para o bom funcionamento do sistema imunitário. Ao contrário do sistema cardiovascular, que tem o coração para bombear sangue por todo o organismo, o sistema linfático depende do movimento do corpo para que a linfa possa circular por todo o organismo. Para além do exercício físico moderado, podemos também estimular o fluxo da linfa através da massagem de determinados pontos no corpo. Podem ver esses pontos AQUI

  • Exposição solar: a exposição solar moderada promove a produção de Vitamina D, que é um potente indutor do sistema imunitário. Para obter os melhores benefícios, mas sem arriscar a queimadura solar, basta manter a exposição solar da pele de braços e pernas durante cerca de 15-30 min/dia. Desde que respeite o timing indicado, não existe qualquer perigo em manter a exposição solar durante as horas de maior calor.

  • Défice energético: tudo o que existe no universo, incluindo o corpo humano, é constituído por energia. Os exercícios da Rotina Energética Diária irão ajudar a manter a energia a fluir pelo organismo em pouco mais de 5 minutos. Pode também ser utilizada como aquecimento ou arrefecimento de qualquer plano de exercício físico que já utilizem, ou constituir um excelente ponto de partida para quem ainda não faz exercício físico regular. Podem ver a Rotina Energética Diária a ser demonstrada AQUI

  • Insónia ou dormir pouco: não será por acaso que passamos 1/3 da nossa vida a dormir. O corpo precisa de renovar-se durante este período. Manter uma boa noite de sono é fundamental para o sistema imunitário. Se implementarem algumas das técnicas mencionadas anteriormente, deverão conseguir adormecer facilmente, mas tenham atenção às luzes brancas dos telemóveis, que impedem a produção de melatonina, um poderoso precursor do sono. Desliguem pelo menos 30 min antes de irem para a cama. Dormir às escuras, sem qualquer luz, aumenta também a probabilidade de uma boa noite de sono.

  • Excesso de higienização: uma última chamada de tenção para a tentação do excesso de limpeza nesta altura, isto porque é algo que sabemos que pode prejudicar o normal funcionamento do sistema imunitário. As nossas defesas necessitam de ser expostas ao meio ambiente para poderem criar respostas de defesa. É por isso que os pediatras incentivam os pais, e bem, a deixarem as crianças brincarem com a terra e a estarem expostas a outras crianças e ao meio ambiente, para poderem criar resistência imunitária cedo. Se não o fizerem, estarão a comprometer o desenvolvimento do seu sistema imunitário, o que a longo prazo pode ter consequências indesejáveis, aumentando exponencialmente a probabilidade de virem a desenvolver doenças na idade adulta. O mesmo se aplica a todos nós nesta fase. Sigam as recomendações das autoridades, sim, mas mantenham alguma exposição aos elementos, nomeadamente o contacto com a natureza para que o sistema imunitário não “relaxe”.


E aqui está, estas são algumas das estratégias que tenho utilizado desde sempre para manter o meu sistema imunitário equilibrado. Têm funcionado para mim e espero que possam ajudar-vos também.


Um grande abraço, com muita energia e saúde.


Até breve,


João Paulo Pestana

1,095 visualizações

VISITE-NOS NAS REDES SOCIAIS 

  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Copyright@2020 Método Pestana

Portugal - Algarve

Email: info@metodopestana.com

© 2010 - 2020 Método Pestana. A informação contida nesta página pode ser citada livremente sem necessidade de permissão prévia do autor, desde que não seja alterada ou manipulada, sob qualquer forma, e que seja mencionado o link de origem: www.metodopestana.com